ARTE, CULTURA & LAZER

Agora, são três brasileiros com o título de doutor honoris causa pelo ITA

image_pdfimage_print

Fundado em 16 de janeiro de 1950, há mais de 71 anos, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) concedeu até hoje o título de doutor honoris causa a apenas três personalidades: Santos Dumont, Casimiro Montenegro Filho (o criador do ITA) e, agora, Ozires Silva. Oficial-Aviador da Força Aérea Brasileira, o pioneiro da indústria aeroespacial brasileira fez graduação em engenharia no ITA, ainda nos anos 60, e ao fim daquela década se tornou um dos líderes do projeto de desenvolvimento do Bandeirante. Em seguida, Ozires Silva faria parte do grupo responsável pela criação da Embraer, empresa da qual foi o primeiro presidente.

Aos 90 anos, Ozires Silva recebeu o diploma de Doutor Honoris Causa do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em casa. A entrega coube ao Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Tenente-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara, e ao Reitor do ITA, Professor Doutor Anderson Ribeiro Correia. “Esse título é uma certificação da história que o Tenente-Coronel Ozires escreveu no Brasil”, afirmou o Tenente-Brigadeiro Potiguara.

“É uma emoção muito grande saber que a Congregação do ITA decidiu me colocar ao lado de duas personalidades, que são marcas da história do Brasil. Sinceramente, estou emocionado, vou guardar isso no coração e espero, realmente, que nós tenhamos assentado algumas pedras ao longo do caminho na formação de engenheiros. Desejo para o futuro que cada engenheiro possa produzir o máximo possível. A escola é um instrumento de transformação da sociedade e o ITA tem feito isso com enorme competência”, afirmou Ozires Silva.

A história do desenvolvimento do Bandeirante e a criação da Embraer é contada no livro “O Voo do Impossível”, de Claudio Lucchesi.

“Ozires é a representação do modelo da Tríplice Hélice no qual o DCTA foi baseado: Governo, pois é um Tenente-Coronel da FAB; Empresa, uma vez que é um empresário, criou a Embraer e atuou na sua privatização, quando a empresa ganhou o mundo; e Educação, por ser um aluno do ITA, reitor e presidente de Conselhos de várias instituições educacionais e, também, autor de livros. Mesmo se pensarmos na Hélice Quíntupla, que envolve Ambiente e Sociedade, Ozires a representa muito bem. Além disso, ainda é a personalidade brasileira da aviação com mais títulos internacionais”, frisou o Reitor do ITA.

Sobre o autor

Redação

Comentário

  • Faltou apenas a patente de brigadeiro para o tenente-coronel aviador reformado da FAB. Ele pilotou muitos Catalinas pela Amazônia em épocas remotas, levando víveres e esperança de tempos mais confortáveis para os ribeirinhos e mais provisões para os militares, que servem em nossa incrível floresta.

Clique aqui para comentar

Lançamento! ASAS 119! Garanta já a sua na pré-venda!

O Voo do Impossível

Parceiros