AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Airbus A350 dá “bug”

image_pdfimage_print

Com quase 900 unidades já encomendadas e 288 já voando ao redor do mundo, o A350 é o principal produto da Airbus para competir com o Boeing 787. Porém, companhias aéreas que pagaram mais de US$ 300 milhões por cada aeronave precisam enfrentar um problema típico de computadores antigos: depois de um tempo, o sistema do A350 “dá bug” e precisa ser resetado.

É isso o que indica um relatório da European Union Aviation Safety Agency (EASA) divulgado no último dia 26 de julho. De acordo com a análise, após 149 horas de funcionamento, os sistemas do A350 podem começar a falhar. A situação pode levar, inclusive, fazer a tripulação parar de receber dados de algum equipamento, o que constituiu um problema de segurança de voo.

A orientação, então, é que a cada 149 horas as aeronaves precisam ser reiniciadas. Para isso, cada companhia aérea precisa planejar quantos voos um A350 pode fazer em segurança.

O problema atinge especificamente a versão A350-941, e já foi retificado por meio de uma atualização da Airbus. Porém, para atualizar, a companhia aérea precisa parar seu equipamento para a modificação.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros