AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Anac certifica Epic E1000 GX e aeronave já tem mercado no Brasil

Servidores da ANAC durante avaliação do Epic

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) certificou nesta semana o turboélice Epic E1000GX, que agora está autorizado a voar pelos céus do Brasil. Esta é a primeira homologação da aeronave fora dos Estados Unidos.

O modelo incorpora, principalmente, uma evolução nos sistemas aviônicos e hélice. Para a aprovação, a equipe da ANAC realizou avaliações documentais e atividades de ensaios em voo “on site”, na cidade de Bend, em Oregon, nos EUA. A celeridade da emissão do Certificado de Tipo reforça a eficiência dos acordos de cooperação técnica entre a ANAC e agência regulatória dos Estados Unidos, a FAA.

Por aqui, as expectativas com a aeronave já são grandes: o processo de certificação do Epic faz parte do projeto de parceria estabelecido entre a Avantto, maior empresa de compartilhamento de aeronaves do Brasil, e a Epic Aircraft. As primeiras aeronaves chegarão ao Brasil em janeiro de 2024.

Foram adquiridas 34 unidades, previstas para serem entregues ao longo de cinco anos. Os Epics serão usados para a Avantto estabelecer bases operacionais nos estados da Bahia, Mato Grosso e Goiás.

“Nós temos muita experiência em atender o mercado do agronegócio, pois somos representantes de aeronaves agrícolas utilizadas na pulverização de lavouras. Temos também vasta experiência no lançamento de programas e certificação de aeronaves enquanto executivo da Embraer. Representar a Epic no Brasil será um complemento importante aos nossos negócios”, afirma Jim Cable, presidente da Epic do Brasil.

Com desenho aerodinâmico avançado e utilização de materiais de última geração, como fibra de carbono, o Epic E1000GX se destaca por ser o único monomotor capaz de atingir velocidade máxima de cruzeiro de 587km/h, impulsionado por um motor de 1.200 cavalos de potência. É capaz de operar com sua capacidade máxima de alcance em pistas curtas, transportando dois pilotos, quatro passageiros e um volume maior de bagagens frente aos concorrentes.

“Há mais de uma década inovamos em processos e, por isso, a Epic Aircraft nos atraiu tanto, devido a sua tecnologia, custo operacional e desempenho”, aponta Rogério Andrade, CEO da Avantto.

“Este acordo significa nosso compromisso mútuo em fornecer soluções de aviação de primeira linha para o mercado latino-americano”, acrescenta Doug King, CEO da Epic Aircraft.

Para o próximo ano, a Epic pretende validar na ANAC uma modificação no modelo que permitirá voos em condições conhecidas de gelo (FIKI, sigla em inglês de Flight Into Known Icing). 

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho