AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Avança projeto para leiloar Santos Dumont e Congonhas

Foto: Paulo Rezende / Força Aérea Brasileira
image_pdfimage_print

O Ministério da Infraestrutura avançou nos trâmites para a sétima rodada de concessões de aeroportos para a iniciativa privada. O leilão deverá ocorrer no primeiro semestre de 2022 e envolverá 16 terminais aeroportuários, incluindo o Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e o de Congonhas, em São Paulo, dois dos mais movimentados do País.

A Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura divulgou nesta semana que o Consórcio Grupo de Consultores em Aeroportos (GCA), formado pelas empresas Bacco Arquitetos Associados Ltda; CPEA Consultoria, Planejamento e Estudos Ambientais Ltda; Infraway Engenharia Ltda; Moysés & Pires Sociedade de Advogados; Terrafirma Consultoria Empresarial e de Projetos Ltda; Solocap – Geotecnologia Rodoviária Ltda; Gildazio Colpo Faturi – ME; Michele Bomback – ME; BR Roth Eireli e Kido Dynamics Consultoria em Tecnologia Ltda será responsável pelos estudos técnicos. A previsão é a de que o leilão garanta R$ 5 bilhões em investimentos.

Fazem parte do Bloco RJ/MG os aeroportos Santos Dumont e de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, e Uberlândia, Montes Claros e Uberaba, em Minas Gerais. No Bloco Norte II, constam os terminais de Belém, Santarém, Marabá, Parauapebas e de Altamira, no Pará, bem como o de Macapá, no Amapá. E no Bloco SP/MS, os aeroportos de Congonhas e Campo de Marte, em São Paulo, além dos aeródromos de Campo Grande, Corumbá e Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.

Lançamento! ASAS 119! Garanta já a sua na pré-venda!

O Voo do Impossível

Parceiros