AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Aviação do Exército deve adquirir novos sistemas de armas em 2020

Um dos Pantera K2 da Aviação do Exército. Foto: Claudio Lucchesi
image_pdfimage_print

Por Claudio Lucchesi, especial

No primeiro semestre deste ano, a Aviação do Exército emitiu, através do Estado-Maior do Exército, o documento EB20-RTLI-04.047, tratando de “Os Requisitos Técnicos, Logísticos e Industriais” referentes à aquisição futura de “Sistema de Armamento Axial e de Imageamento para Helicópteros (SiAAIH)”. Trata-se do objetivo de equipar os modernizados helicópteros Fennec AvEx (HA-1) e Pantera K2 (HM-1), sendo que o SiAAIH será composto pelos seguintes subsistemas: de armas, de aquisição de alvos e imagens, de transmissão de imagens e dados; de recepção de imagens e dados; e de simulação.

Em termos de armas, estão sendo estudados foguetes não-guiados de 70mm (em tipos diferentes de casulos, pelo quantidade de foguetes acomodados), pods de metralhadores de .50pol e de 7,62mm multicanos, e mísseis ar-solo.

Já o subsistema de transmissão de imagens e dados; de recepção de imagens e dados, tem por finalidade de adquirir, identificar e guiar o subsistema de armas até o alvo, bem como realizar a indicação de alvos para outras aeronaves e vetores de combate.

Em novembro, foi aberta a consulta pública para que empresas interessadas pudessem fazer comentários ou sugestões aos requisitos apresentados. Esta fase já foi concluída, estando agora sendo feita a análise das sugestões recebidas, à qual se seguirá (agora quando escrevo, à qualquer momento) a publicação de um edital para o recebimento das propostas dos fornecedores. Segundo pudemos apurar, a AvEx pretende ter condições de estar já assinando contratos em março de 2020.

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros