AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

C-390 será novo cargueiro da Áustria

O Ministério da Defesa da Áustria anunciou hoje a decisão de selecionar a aeronave C-390 Millennium como sua nova solução de transporte tático. A Embraer anunciou estar “honrada” por mais essa compra para um cliente europeu: o modelo já foi selecionado por Portugal, Hungria e Países Baixos (Holanda).

Serão quatro aeronaves, em um negócio que poderá chegar a 150 milhões de Euros. Com o anúncio, as conversações devem avançar para os termos do futuro contrato, com definição do pacote da venda, cronograma e definições técnicas, como a oferta ou não do sistema de reabastecimento em voo.

A escolha do C-390 pela Áustria representa uma vitória da fabricante brasileira frente a outras opções no mercado, mais notadamente o C-130J Hércules, da norte-americana Lockheed Martin. As aeronaves a serem fabricadas no Brasil vão substituir três C-130K Hércules adquiridos usados do Reino Unido e que já acumulam mais de 50 anos de serviço ativo.

Com a nova venda, a Embraer alcança uma carteira de pedidos de 35 C/KC-390. Serão cinco para Portugal, cinco para os Países Baixos, dois para a Hungria e quatro para a Áustria, além de 19 para a Força Aérea Brasileira. Até o momento, só Brasil e Portugal receberam unidades.

Foto: Bruno Batista / Força Aérea Brasileira

Áustria já avaliava jato

O anúncio da Áustria está longe de ser uma surpresa. No início do ano, militares do país participaram do encontro de operadores atuais e futuros do KC-390, promovido pela Força Aérea Portuguesa na Base Aérea de Beja.

República Tcheca avalia

A República Tcheca também participou do encontro. O país vive uma aproximação com o jato da Embraer há muitos anos, inclusive tendo sido parceiro no desenvolvimento do KC-390 por meio da empresa Aero Vodochody, que produz a porta dianteira esquerda, portas traseiras, parte da rampa de acesso traseira e a seção traseira da fuselagem. Por conta disso, a bandeira tcheca estava pintada na aeronave apresentada no rollout do KC-390.

Em 2022, a Embraer levou um KC-390 para o aeroporto de Pardubice, onde foi realizada uma ampla apresentação para as autoridades da República Tcheca. Aconteceram voos de demonstração, conversas sobre detalhes técnicos e até o embarque de um blindado Pandur II.

Em janeiro desse ano, uma delegação do Ministério da Defesa do país esteve na Base Aérea de Beja para conhecer a visão portuguesa sobre o avião. O objetivo foi saber como será a implantação do novo sistema em uma força aérea europeia. Vale lembrar que os dois países são membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e precisam cumprir uma série de requisitos operacionais.

A República Tcheca possui seis cargueiros Airbus C295, equivalentes aos C-105 Amazonas em uso no Brasil. São aeronaves de porte bem menor, com carga útil máxima de sete toneladas. Em 2019, o país também aderiu ao Multinational Multi-Role Tanker and Transport Fleet (MMF), uma iniciativa internacional para compartilhamento de jatos A330 MRTT. Neste caso, são aeronaves de porte maior, e sem capacidades como o pouso em pistas difíceis ou a sobrevivência em missões hostis, além de não poder cumprir missões como lançamento de paraquedistas e reconhecimento, realizáveis pelo jato brasileiro.

Sobre o autor

Redação

Comentários

  • Ouvi dizer que o KC-390 não é da Embraer e sim, da FAB, com todos direitos totais aos royalties. O que a Embraer ganha então nesse projeto? Quem projetou, a Embraer ou FAB? Até os Portugueses estão dizendo nas redes sociais que o KC-390 não é, de fato, Brasileiro e que Portugal é dono da metade do avião! Verdade isso?

  • Ouvi dizer que o KC-390 não é da Embraer e sim, da FAB, com todos direitos totais aos royalties. O que a Embraer ganha então nesse projeto? Quem projetou, a Embraer ou FAB? Até os Portugueses estão dizendo nas redes sociais que o KC-390 não é, de fato, Brasileiro e que Portugal é dono da metade do avião! Verdade isso?

Clique aqui para comentar

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho