AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Caças F-15 japoneses interceptam drones WZ-7

No dia 1º de janeiro, a defesa aérea japonesa foi surpreendida com o voo de um drone de reconhecimento chinês WZ-7. A aeronave cruzou o estreito de Miyako, entre as ilhas de Okinawa e Miyako, ambas de soberania japonesa, já próximas a Taiwan. Caças F-15 J foram acionados para acompanhar o voo.

A mesma cena se repetiu no dia seguinte. Os voos ocorreram durante uma jornada do porta-aviões chinês Liaoning na área e podem ter envolvido a coleta de dados tanto de Taiwan quanto do próprio Japão. Apesar de ainda manter o compromisso constitucional de focar suas forças armadas na autodefesa, houve surpresa com o anúncio de que os japoneses instalariam um sistema de defesa antiaérea na ilha de Miyako.

Em serviço nas forças armadas chinesas desde 2018, o WZ-7 Soaring Dragon foi criado para missões de reconhecimento com foco na guiagem de mísseis balísticos e de cruzeiro, inclusive contra alvos navais. A aeronave tem 24,86 metros de envergadura, 14,33 de comprimento e autonomia de 10 horas. O alcance para missão passa dos 2.000 km, com velocidade máxima de 750 km/h, com uso de um motor turbojato Guizhou WP-13.

O WZ-7 foi apresentado publicamente somente no Zhuhai Airshow de 2021. As efetivas capacidades operacionais ainda são desconhecidas, mas há analistas que o apontam como uma contrapartida ao RQ-4 Global Hawk.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho