AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

EUA aposentam aviões de combate a drogas

As operações dos RC-26B sempre foram realizadas com discrição. Foto: Paul Gorman

A United States Air Force aposentou oficialmente os aviões de vigilância RC-26B Condor. Operados em parceria com o National Guard Bureau, US Army e autoridades policiais, a frota de onze aeronaves era utilizada desde 1991 prioritariamente em operações contra o tráfico de drogas nas fronteiras. O último voo foi realizado em 28 de dezembro de 2022.

Desenvolvido a partir de 1989, tendo como base o Fairchild Swearingen SA-227 Metroliner, os aviões receberam melhorias técnicas continuadamente. Hoje, os principais equipamentos instalados incluem um radar com capacidade de imageamento, sensores para ouvir transmissões e sensor ótico para captação de imagens de dia, de noite e em condições meteorológicas adversas. Apesar de não ser um modelo de primeira linha, sempre houve restrições sobre os detalhes das capacidades e das missões.

Foto: Paul Gorman

A tripulação era normalmente formada por quatro pessoas: piloto, copiloto, operador de sistemas e um representante das agências policiais. A principal base de operações era a Truax Field Air National Guard Base, Wisconsin, de onde foram realizadas missões em praticamente todas as partes do país, incluindo apoio a operações durante tragédias naturais, como incêndios e furacões. Houve polêmica até sobre o uso desses aviões para monitorar protestos. Quatro aviões também foram enviados ao Iraque e ao Afeganistão, onde voaram mais de 10.000 missões, acumulando 46 mil horas de voo.

Os RC-26B saem de serviço ainda com vida útil disponível. Contudo, a USAF anunciou que será mais barata a utilização de drones, como os MQ-9 Reaper, e de satélites. A expectativa é a de que não haja descontinuidade nas operaçõe de combate ao narcotráfico.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho