AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Colômbia quer F-16

image_pdfimage_print

Agora com “status” de parceira global da OTAN, conquistado em 2018, o mesmo do Japão e da Austrália, a Colômbia pretende adquirir caças F-16 dos Estados Unidos. O país emitiu um pedido de informações para a compra de aeronaves do tipo. Nos próximos meses, o governo americano deve avaliar o pedido.

Não há recursos para uma compra de grande vulto. O pedido por informações questiona a disponibilidade e o preço para 18 aviões F-16C/D usados. A Colômbia sequer especificou o Block, ou seja, se seriam aeronaves F-16C com tecnologias das décadas de 80/90 ou das versões mais recentes. O governo dos EUA é que deve fazer a avaliação do pedido e dar opções para a transferência.

O fato é que qualquer versão do F-16 já será uma grande evolução para a Fuerza Aérea de Colombia (FAC). Hoje, os colombianos dividem com o Sri Lanka a posição de últimos operadores do IAI Kfir, uma versão do Mirage 5 remotorizada e modernizada em Israel.

Ainda que equipados com alguns sistemas de desempenho notável, como os radares Elta EL/M-2032, a idade das células tem provocado uma série de problemas operacionais, inclusive com as aeronaves sendo afastadas do voo. Ainda assim, a Colômbia enviou seus caças para o exercício Red Flag em 2012 e agora em 2018.

Caso a compra se concretize, será o terceiro país Sul-Americano a operar o caça da Lockheed Martin. Chile e Venezuela já tem modelos do tipo operacionais.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros