AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Combustível de aviação sobe 96,7% e provoca aumento do preço das passagens

787 da Latam. Foto: Oliver Holzbauer

O preço médio da tarifa aérea doméstica comercializada nos primeiros quatro meses de 2022 manteve a tendência de elevação, atingindo o patamar de R$ 580,41, com alta de 21,52% na comparação com o mesmo período de 2019, que antecedeu a pandemia de covid-19. De acordo com o comunicado da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o principal fator para aumento das passagens é o preço do combustível.

De acordo com a ANAC, o querosene de aviação acumulou uma alta de 96,7% no período, quando comparado com os preços praticados entre os meses de janeiro e abril há três anos. O combustível representou 36% na planilha de custos das empresas aéreas nos primeiros meses do ano.

De acordo com a ANAC, apesar da elevação do valor médio da tarifa aérea doméstica, 33% dos bilhetes aéreos foram comercializados com valores abaixo de R$ 300,00 no primeiro quadrimestre do ano. No cômputo geral de todas as passagens aéreas vendidas no período, 58% custaram até R$ 500,00. Os bilhetes mais caros, acima de R$ 1.500,00, representaram somente 6% do total.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho