AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Aéreas reduzem em mais de 2 mil ton o consumo de combustível

A eficiência é a chave para permitir a redução do consumo de combustível. Foto: Agência CNT
image_pdfimage_print

As companhias aéreas nacionais e internacionais que operam no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) reduzem o consumo de combustível graças a novidade no gerenciamento de tráfego aéreo. Juntas, as empresas economizaram, entre agosto e novembro de 2019, mais de 2 mil toneladas de QAV (querosene de aviação), em comparação ao mesmo período do ano anterior. Seria possível realizar mais de mil voos na ponte-aérea Rio de Janeiro (Santos Dumont) – São Paulo (Congonhas). Estima-se que, com a redução do uso do combustível, mais de sete mil toneladas de CO², gás causador do efeito estufa, deixaram de ser lançadas na atmosfera nesse período.

Essa economia foi obtida a partir de melhorias implementadas pelo Agile GRU, projeto desenvolvido para ampliar a eficiência no gerenciamento do tráfego aéreo no aeroporto e dar mais fluidez às operações aéreas, sem impacto nos níveis de segurança. Entre as medidas adotadas, esteve a coordenação de pousos e decolagens simultâneos em condições meteorológicas visuais, o que levou à redução do tempo em que as aeronaves permanecem em voo no entorno, enquanto aguardam autorização para pouso. As mudanças operacionais também foram adotadas no taxiamento para decolagem. Assim, as aeronaves reduzem o consumo de combustível pelo menor tempo necessário de acionamento dos motores.

As melhorias foram possíveis após diversas etapas, que incluíram desde a elaboração de novos procedimentos de navegação aérea e a confecção de novas cartas aeronáuticas, até a confirmação dos procedimentos e parâmetros de segurança e navegabilidade, além do treinamento das equipes envolvidas.

O projeto é do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), apoiado pela Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas). Ele foi implantado no aeroporto, que é o maior do país, em dezembro de 2018, a partir de estudos iniciados em 2013 para otimizar as operações no terminal. A iniciativa também conta com parceria do GRU Airport, da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), da IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo, na sigla em inglês) e das companhias aéreas em operação no aeroporto, com apoio da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

LEIA MAIS SOBRE O TRABALHO DO DECEA

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros