AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Coreia do Sul quer independência para motores dos seus caças

O caça sul-coreano KF-21 Boramae utiliza motores da norte-americana General Electric fabricados localmente. Foto: KAI

Após desenvolver o treinador avançado T-50 Golden Eagle, o jato de combate leve FA-50 e o futuro caça de geração 4.5 KF-21 Boramae, a Coreia do Sul quer dar um novo passo para ser independente na área de aviação de caça. O país anunciou um projeto para desenvolvimento de um motor a jato com cerca de 15.000 libras de empuxo.

O KF-21, por exemplo, foi desenvolvido tendo em mente o motor F414-GE-400K, da empresa norte-americana General Eletric. Já o FA-50 voa com o F404-GE-102, da mesma companhia. Ambos, porém, são fabricados sob licença pela Samsung Techwin.

FA-50 da Força Aére das Filipinas Foto: Força Aérea das Filipinas

A aposta da Coreia do Sul é elevada: hoje, poucos países produzem motores a jato em larga escala. É o caso dos Estados Unidos, Reino Unido, França e Rússia. Índia, Turquia e China avançam na área, mas a Suécia, fabricante dos caças Gripen, por exemplo, ainda hoje concentra recursos em versões locais de motores estrangeiros.

É possível que o futuro motor sul-coreano equipe os caças KF-21 mas, igualmente, possa servir como base para um futuro caça de quinta geração.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho