AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Embraer 145 perde contato e caça Rafale interrompe até torneio de Roland-Garros

Foto: Armée de l'Air
image_pdfimage_print

A falha de comunicações de um jato Embraer ERJ 145 da companhia aérea francesa Amelia acabou gerando medo em Paris. Isso porque um caça Rafale da Armée de l’Air et Space foi autorizado a romper a barreira de som na missão de socorro aéreo. O “sonic boom” acabou confundido com uma explosão e até a partida entre os tenistas Stanislas Wawrinka e Dominik Köpfer pelo torneio de Roland-Garros foi interrompida. O incidente aconteceu no dia 30 de setembro.

O Rafale decolou da Base Aérea de Saint Dizier e às 11h52 (horário local) foi autorizado a voar a velocidades supersônicas a 10 km de altura. O ruído se propagou até o solo. Às 12h08 (horário local), a prefeitura de Paris precisou anunciar no Twitter que não se tratava de uma explosão, e sim do voo de um avião de caça. O pedido era que as pessoas não ligassem mais para os números de emergência por conta disso.

O Embraer 145 acabou recuperando a sua comunicação pouco após o acionamento do Rafale. De acordo com o jornal Le Monde, somente em 2018 ocorreram 35 missões do tipo no território francês. Em 2019, uma dessas missões provocou pânico na região de Oise, com centenas de pessoas ligando para os serviços de emergência.

Sobre o autor

Redação

Comentários

Clique aqui para comentar

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros