AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

“Estado Islâmico” serve de teste real para nova arma do Eurofighter Typhoon

Primeiramente voltados para a defesa aérea, os Typhoon se tornaram caças multifuncionais
image_pdfimage_print

As já combalidas forças do chamado “Estado Islâmico” serviram para a Royal Air Force comprovar a capacidade dos seus caças Eurofighter Typhoon de operarem o míssil ar-solo Brimstone. No dia 19 de fevereiro, um caça desse modelo utilizou o míssil para destruir um barco usado por forças do grupo terrorista. O sucesso foi total.

O uso em combate do Brimstone validou o gasto de 425 milhões de libras para o projeto “Centurion”, de modernização dos Typhoon britânicos. O programa fez a integração com o míssil ar-ar Meteor e com as armas de ataque à superfície Storm Shadow e Brimstone.

Operacional desde 2005 com os Tornado, esses últimos mísseis foram utilizados em combate real tanto no Afeganistão quanto na Líbia. Porém, com a desativação da frota de Tornado neste mês, a Royal Air Force passará a realizar as missões de ataque à superfície com os Typhoon.

Sobre o autor

Redação

Comentário

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros