AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Estados Unidos suspendem voos do Boeing 737 MAX 9

Vista externa do Boeing 737 MAX 9 da Alaska Airlines, após pousar em segurança. Reprodução redes sociais.

Após o incidente grave envolvendo um Boeing 737 MAX 9 da Alaska Airlines, nesta sexta-feira, 5 de janeiro, a FAA (Administração Federal de Aviação) determinou a suspensão dos voos de todas as aeronaves do modelo operadas por companhias aéreas dos Estados Unidos ou que estiverem em território americano.

Em nota oficial, a FAA informou que está solicitando “inspeções imediatas em determinados Boeing 737 MAX 9 antes que estes possam voltar a voar”. A medida deve afetar cerca de 171 aeronaves pelo mundo.

A suspensão veio após um incidente grave envolvendo um Boeing 737 MAX 9 da Alaska Airlines. A aeronave fazia o voo 1282, partindo de Portland, Oregon,com destino a Ontario, Califórnia. No começo do voo, a aeronave sofreu uma descompressão rápida e a perda de uma janela. localizada na região de saída de emergência da aeronave. Segundo os registros, a aeronave chegou a atingir 16 mil pés de altitude antes de retornar, em segurança, para pousar no aeroporto de Portland. O incidente levou à abertura de uma investigação pela NTSB (Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA) e pela FAA (Administração Federal de Aviação dos EUA).

Inicialmente neste sábado, apenas a Alaska Ailrines havia suspendido o voo de sua frota de Boeing 737 MAX 9.

Seria uma nova fase ruim para a série MAX da Boeing?

Vale lembrar que há uma semanas atrás, a Boeing determinou que as companhias aéreas devessem inspecionar todas as suas aeronaves Boeing 737 MAX. O motivo um possível parafuso solto no sistema de controle do leme. O alerta ocorreu após uma companhia aérea se deparar com o problema durante uma manutenção de rotina em sua frota de 737 MAX.

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

Carrinho