ARTE, CULTURA & LAZER

FAB promove revitalização de aeronaves históricas no Recife

Xavante diante do HARF. Foto: FAB

Quem passa na orla da praia de Boa Viagem, em Recife (PE), costuma deixar de olhar para o mar quando está diante do Hospital de Aeronáutica de Recife (HARF). É que ali está posicionado um AT-26 Xavante, jato de ataque produzido pela Embraer e que durante décadas foi o modelo mais numeroso da Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira (FAB), tendo sido retirado dessa missão em 2010. E para manter esse verdadeiro ponto turístico em boas condições, foi iniciado um detalhado trabalho de preservação desse patrimônio histórico.

TF-33 exposto no Recife. Foto: FAB

A Comissão de Preservação das Aeronaves Expostas da Guarnição de Aeronáutica de Recife também já recuperou o TF-33 Shooting Star sediado em frente ao prédio do comando do Segundo Comando Aéreo Regional e um HS-125 Hawker diante do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II). Enquanto o primeiro operou a partir de esquadrões de caça no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Ceará, o segundo tipo voava a partir de Brasília em missões de transporte de autoridades.

O serviço realizado abrange o tratamento anticorrosivo, a recuperação estrutural, a pintura e o polimento. A Base Aérea de Recife (BARF) e pelo Grupamento de Apoio de Recife (GAP-RF) dão o apoio logístico ao trabalho da Comissão.

HS125 exposto no Recife. Foto: FAB

O projeto prevê, ainda, a recuperação de uma aeronave HS-125 Hawker e mais quatro aeronaves AT-26 Xavante, localizadas no Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III), BARF, Prefeitura de Aeronáutica de Recife (PARF) e no Colégio Militar do Recife (CMR). Um quinto AT-26 será recuperado, desta vez localizado no Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Fernando de Noronha (DTCEA-FN).

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho