AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Guerra eletrônica para vencer o F-35

image_pdfimage_print

É fato: a Lockheed Martin vence uma concorrência atrás da outra com seu F-35 Lightning II, deixando caças como o Eurofighter Typhoon para trás. Agora, a aposta dos europeus é investir em sistemas de guerra eletrônica para tentar barrar o caça norte-americano na busca pelos contrários milionários. A Saab já havia anunciado esse caminho para o Gripen. Agora é a vez do Typhoon.

LEIA MAIS: Gripen ganha capacidade de guerra eletrônica

LEIA MAIS: O F-35 vai vender tanto quanto o F-16?

A Airbus anunciou uma nova versão do caça europeu focada em reconhecimento eletrônico e supressão de defesa antiaéreas inimigas. A configuração externa prevê dois pods de guerra eletrônica e armamentos contra radares, como mísseis AGM-88 HARM. Os pods de ponta de asas dos Typhoon também devem receber versões mais modernas de localizadores de emissões eletromagnéticas.

Há uma possibilidade concreta de que a nova versão seja biplace, com um operador de sistemas sentado na nacele traseira. À frente, o piloto manterá, inclusive, a capacidade de combate aéreo, reconhecimento e ataque à superfície.

Os primeiros Eurofighter Typhoon da nova versão poderão voar já em 2026. O principal mercado identificado neste momento é a Alemanha, que busca um substituto para seus Tornado.

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros