AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Helicóptero da Airbus seria “muito chinês” para o Reino Unido

H175 usado para operações offshore na Europa Foto: Ronnie Robertson

A concorrência para escolher o novo helicóptero para as Forças Armadas dos Reino Unido tem como novo capítulo um ataque direto à Airbus. Isso porque começaram a circular informações de que o modelo H175 seria “muito chinês”.

Há justificativa para o pensamento. Na China, o modelo é produzido pela Aviation Industry Corporation of China (AVIC) sob a denominação Avicopter AC352. Isso porque em 2005 foi assinado o acordo de desenvolvimento conjunto entre a companhia chinesa e a então Eurocopter (hoje parte do grupo Airbus). A produção seria dividida igualmente entre as duas empresas. Na China, o modelo é designado Z-15.

Foto: AVIC

Agora, sob concorrência do Lockheed Martin UH-60 Blackhawk e do Leonardo AW149, a Airbus precisou reforçar o caráter ocidental do seu modelo, já utilizado por companhias civis para voos executivos e no setor de óleo e gás, e agora adaptado para missões militares. No dia 14 de junho, a empresa divulgou uma imagem de um H175 na linha de montagem francesa e informou se tratar de uma célula “completamente livre de qualquer componentes de fontes chinesas”.

Foto: Airbus

A Airbus agora garante que fornecedores ocidentais capazes de manter as aeronaves completamente ocidentalizadas e com capacidade de atender aos requisitos militares. A expectativa é de que o programa chamado de New Medium Helicopter (NMH) envolva a compra de 45 aeronaves para substituir os Bell 412, Bell 212, Dauphin e Puma.