AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Myanmar consegue reequipar sua força aérea mesmo após golpe de estado

Um Su-30 russo durante um show aéreo. Foto: Sergey Ryabtsev

Sacudido por um golpe de estado em 2021, depois de uma ala política derrotada nas eleições legislativas alegou ter havido fraude nas urnas e o Exército ter sido convocado de maneira inconstitucional, Myanmar vem sofrendo isolamento de outros países que não reconhecem o novo governo. Porém, isso não foi motivo para a Rússia deixar de armar a força aérea do país.

Pelo menos quatro caças Sukhoi Su-30 Flanker adquiridos em 2018, ainda durante o governo constitucional, teriam sido entregues em outubro. A compra original foi de seis aeronaves. Informações enviadas por agências de inteligência com base em imagens de satélites também mostram a operação de pelo menos um helicóptero militar Kamov Ka-29, outra novidade para Myanmar.

A força aérea do país já conta com nove JF-17 Thunder, adquiridos do Paquistão em 2015 e com início das entregas em 2018, antes do golpe. També, estão em serviço uma frota de 30 caças MiG-29 Fulcrum russos, vinte Chengdu F-7M chineses e 20 jatos de ataque Nanchang A-5, também de origem chinesa.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho