AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Novo porta-aviões dos EUA se chama John Kennedy

USS John F. Kennedy em outubro, ainda na doca seca
image_pdfimage_print

A Marinha dos Estados Unidos (US Navy) batizou no último dia 7 de dezembro o seu novo porta-aviões nuclear: é o USS John F. Kennedy (CVN-79). O navio de 337 metros de comprimento poderá levar até 4.660 militares e 90 aeronaves de combate, sendo impulsinado por dois reatores nucleares. A previsão é que entre em serviço em 2022, substituindo o CVN 68 Nimitz.

O USS John F. Kennedy (CVN-79) é o segundo navio de sua classe. O primeiro é o USS Gerard R. Ford (CVN-78), operacional desde 2017 e substituto do USS Enterprise (CVN-65). A US Navy trabalha para ter pelo menos dez porta-aviões ativos na sua frota.

Hoje estão em serviço, além do CVN-78, o CVN-77 George H.W. Bush (em serviço desde 2009), CVN-76 Ronald Reagan (desde 2003), CVN-75 Harry Truman (1998), CVN-74 John Stennis (1995), CVN-73 George Washington (1992), CVN-72 Abraham Lincoln (1989), CVN-71 Theodore Roosevelt (1986), CVN-70 Carl Vinson (1982), CVN-69 Dwight Eisenhower (1977) e CVN-68 Nimitz (1975). Todos são de propulsão nuclear e podem levar pelo menos 80 aeronaves.

O CVN-78 Gerard Ford já está em serviço ativo. Um dos destaques é o convés de voo com maiores dimensões

Os novos CVN-78 e CVN-79 se destacam pelo uso das catapultas eletromagnéticas, um sistema que promete ser mais eficiente, mais leve, menor, mais potente, menos sujeito a panes e mais fácil de operar que os modelos a vapor operados pela geração anterior de porta-aviões. Uma das principais vantagens é poder lançar tanto aeronaves pesadas quanto leves sem precisar de grandes ajustes. Há também inovações no sistema de autodefesa, além de melhorias no convés de voo, reatores e nos equipamentos de recuperação de aeronaves, já desenvolvidos prevendo operações de vetores não tripulados.

Mais três navios da classe Gerald Ford devem ser construídos. O CVN-80 já tem nome: USS Enterprise, nome dado ao longo da história a nove navios da US Navy, tendo sido o primeiro um veleiro operado durante a guerra de independência dos Estados Unidos, e os dois últimos porta-aviões operados entre 1938-1947 e 1961-2017.

Filha de John Kennedy participou da cerimônia de batismo do segundo porta-aviões que leva o nome do seu pai

John Kennedy também é um nome que parece ter futuro na US Navy. Em homenagem ao presidente assassinado em 1961, o porta-aviões CV-67 recebeu o seu nome e operou entre 1968 e 2007. Além de chefe de Estado, JFK também foi veterano da US Navy na Segunda Guerra Mundial. A cerimônia do dia 7 de dezembro teve a presença de Caroline Kennedy, filha do ex-presidente.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros