AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Pentágono vai investir US$ 1,8 bilhão em sistema de guerra eletrônica para caças F-15

F-15E Strike Eagle. Foto: Olivia Gibson

O projeto do  Eagle Passive Active Warning Survivability System (EPAWSS), uma das principais novidades do Boeing F-15EX Strike Eagle II, deve consumir US$ 1,8 bilhão até 2029, incluindo a possibilidade de instalação em caças F-15E de geração anterior. O alto custo revela a aposta no equipamento, que deve tornar os caças referências no campo de batalha.

Detalhes do EPAWSS são mantidos em sigilo, porém, já foi divulgado que se trata de um equipamento com uso amplo de inteligência artificial. O EPAWSS teria a capacidade de captar diversos tipos de sinais, analisar as ameaças e avaliar, de forma autônoma, quais devem ser foco de ações de guerra eletrônica, e qual seria a melhor forma de tirar sistemas inimigos do ar.

O EPAWSS foi desenvolvido pela BAE Systems em parceria com a Boeing e, apesar do foco no F-15EX, poderá também ser instalado nos F-15E, mais antigos. A expectativa é a de que os primeiros F-15EX em serviço já recebam o sistema nos próximos meses. A produção, ainda em ritmo pequeno, foi iniciada em 2022, o que já permitiu testes em exercícios operacionais.

Já os F-15E a serem equipados com o EPAWSS poderão se manter ativos valiosos, inclusive para missões de ataque, acompanhando aeronaves de nova geração. 

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho