AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Russos interceptam norte-americanos, ingleses interceptam russos

Eurofighter Typhoon decola para missão de defesa aérea Foto: Royal Air Force
image_pdfimage_print

No dia 28 de novembro, dois interceptadores Su-27P da Força Aérea da Rússia interceptaram um jato de reconhecimento RC-135W Rivet Joint, da Força Aérea dos Estados Unidos, sobre o Mar Negro. A aeronave não chegou a invadir o espaço aéreo russo, mas foi acompanhada até se afastar do país, retornando posteriormente à Base Aérea de Souda, na ilha de Creta.

RC-135W interceptado sobre o Mar Negro

No mesmo dia, dois Eurofighter Typhoon FGR4 da Royal Air Force interceptaram um par de patrulheiros Tupolev Tu-142 no Mar do Norte. Os caças decolaram da Base Aérea de Lossiemouth, no Reino Unido, e tiveram o apoio de um reabastecedor Voyager.

Tupolev 142 interceptado no Mar do Norte Foto: Ministério da Defesa do Reino Unido

De acordo com o comunicado da Royal Air Force, apesar de essas aeronaves russas voarem em espaço aéreo internacional, elas representam um perigo para o tráfego aéreo porque muitas vezes não utilizam os equipamentos que revelam a sua posição para outras aeronaves. As aeronaves da Marinha da Rússia também não se comunicam com os controladores de tráfego.

Não houve esclarecimentos se o voo do avião de reconhecimento da USAF sobre o Mar Negro também poderia causar esse tipo de risco.

Caças Su-27 em interceptação sobre o Mar Negro

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Lançamento! ASAS 118! Garanta já a sua na pré-venda!

O Voo do Impossível

Parceiros