ESPAÇO

Satélite japonês para proteger a Amazônia?

A cooperação com o Japão pode resultar em mais informações para a proteção da Amazônia
image_pdfimage_print

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) poderá contar com uma ajuda internacional: a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) ofereceu ao Brasil o uso de informações obtidas pelo Satélite Avançado de Observação de Terra-2 (Alos-2).

Lançado em 2014, o satélite Alos-2 está equipado com radar de abertura sintética (SAR), que enxerga através das nuvens e observa as mudanças na floresta, o que permite monitorar o desmatamento durante todo o ano. O sistema é utilizado em 77 países e produz relatórios que apontam como as florestas podem impactar o planeta. A intenção japonesa é ampliar ainda mais essa iniciativa.

A perspectiva das instituições é que o Censipam possa utilizar imagens da nova versão do satélite japonês, o Alos-4, para monitoramento da Amazônia. Em contrapartida, os japoneses poderiam utilizar as antenas brasileiras para descarregar imagens. Existe também a intenção de cooperação para monitorar outras áreas temáticas e realizar treinamento de recursos humanos para uso e disseminação de imagens do Alos-2.

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros