AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Suíça vai gastar US$ 6,3 bi para adquirir 36 F-35A

Foto: Lockheed Martin

Anunciado em 30 de junho como vencedor na concorrência para a aquisição de 36 para a Força Aérea da Suiça, desbancando o Super Hornet, o Rafale e o Eurofighter, o F-35A Lightning II irá consumir 6,352 bilhões de dólares dos contribuintes suíços. O valor será inferior ao que foi estipulado como teto, 6,5 bilhões de dólares.

LEIA TAMBÉM: Gripen e F-35 disputam contrato de US$ 15 bi; F-18 está fora

Em realidade, os 36 caças custaram 4 bilhões de dólares. Outros 2 bilhões vão para um pacote logístico que inclui equipamento técnico, peças de reposição, documentação, capacitação e apoio técnico dos fabricantes durante a fase de implantação. A compra também inclui armamentos (112 milhões), sistemas de treinamento e planejamento de missões (90 milhões). A Lockheed Martin e seus parceiros comerciais devem realizar compensações financeiras no valor de 3 bilhões de dólares.

LEIA TAMBÉM: EUA e Reino Unido temem que Rússia, China ou Turquia recuperem F-35B perdido

A Suíça adquire o F-35A para substituir os seus F-18C/D Hornet, adquiridos no início dos anos 90 e já com histórico de baixa disponibilidade. A compra, porém, ainda depende de um referendo público para aprovar as condições de financiamento. Em 2014, o país já havia selecionado o Gripen E, da Saab, mas o negócio foi barrado nesta etapa.