AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Supersônicos russos treinaram ataque à Noruega

Supersônicos, os Su-24 são utilizados pela Rússia com armamentos inteligentes e mísseis contra alvos no solo e mar
image_pdfimage_print

O controle de defesa aérea da Noruega viu uma cena que pode ser classificada como ameaçadora. Onze jatos de ataque supersônico Sukhoi 24 Fencer voavam da península de Kola, na Rússia, para o mar de Barents até que, de repente, curvaram e entraram em formação de ataque em direção à Vardø, cidade de 2 mil habitantes já próxima à fronteira com a Rússia, mais ao norte que os territórios da Suécia e da Finlândia. Os Su-24 só abandonaram a corrida de ataque pouco antes de entrar no espaço aéreo norueguês.

Ver acima: Rota dos Su-24 a partir de Monchegorsk. Notar a localização da base de F-16AM noruegueses. Tudo isso está ao norte da Suécia e da Finlândia

Não houve invasão de espaço aéreo, porém a distância alcançada permitiria com segurança o lançamento de mísseis como o Kh-59, com versões com alcance variando entre 115 km e 550 km. Capazes de voar a até 1,6 vezes a velocidade do som, os aviões de ataque Su-24 também podem se aproximar rapidamente de um alvo.

A situação só foi tornada pública neste mês, um ano após o fato, ocorrido em 14 de fevereiro de 2018. O Tenente-General Haga Lunde, diretor do serviço de inteligência da Noruega, não informou se os caças F-16AM da Base Aérea de Bodø chegaram a ser acionados. Porém, Vardø está bem mais próxima da base russa de Monchegorsk, atualmente sede de aeronaves Su-24M, MiG-31BM e Mil-8.

A frota de F-16A modernizados já começou a ser substituída pelos F-35 Lightning II na Royal Norwegian Air Force

Apesar de pequena, com uma população formada basicamente por pescadores e média de temperatura de -4,6°C nessa época do ano, a cidade de Vardø não é um alvo qualquer.  Ali está instalado um radar com 27 metros de diâmetro de antena, construído pela Raytheon. Acredita-se que o Globus II, como é designado, tenha papel preponderante na detecção de mísseis balísticos na região do Ártico.

Não por acaso, em 24 de março de 2017 a aviação russa havia realizado um outro treinamento de ataque contra Vardø. Na ocasião foram utilizadas nove aeronaves.

As características do radar Globus II não são inteiramente conhecidas pelo público

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros