AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Tentativa do Brasil de comprar 220 mísseis Javelin esbarra em questão política

Foto: Liane Hatch

Sucesso na Ucrânia por conta do desempenho contra blindados inimigos, o míssil FGM-148 Javelin já seria foco de uma compra de 220 unidades para as forças armadas brasileiras, mas o governo dos Estados Unidos tem retardado o pedido de autorização para o Brasil. De acordo com a agência de notícias Reuters, de origem britânica, o motivo seriam preocupações de parlamentares norte-americanos sobre o presidente e candidato Jair Bolsonaro.

De acordo com a Reuters, o pedido brasileiro foi aprovado pela Casa Branca no fim do ano passado, mas caminho a passos lentos no Congresso. O esforço teria sido feito por parlamentares do partido Democrata, preocupados com os comentários de Jair Bolsonaro sobre o processo eleitoral brasileiro. O pedido de compra ocorreu em 2020, quando Bolsonaro e Donald Trump, à época à frente da Casa Branca, tinham um bom relacionamento.

Haveria, ainda questionamentos sobre a necessidade de o Brasil possuir esse tipo de arma. Em serviço desde 1996, o Javelin é um produto da Raytheon e da Lockheed Martn com mais de 45 mil unidades já vendidas.

Sobre o autor

Redação

Comentários

  • Essa notícia não parece ser muito correta, pois o Exército Brasileiro comprou de Israel ano passado 100 und do Spike-LR c/ 10 lançadores, simuladores, suporte logístico integrado e treinamento por US$ 19 milhões, os Javelins seriam muito mais caros.

  • Os parlamentares estão preocupados que o presidente NÃO entregue um míssil para ser estudado e copiado por…?

  • Pois é primo, mas acho que vai sair sim. Essa de questão politica é para boi dormir. O Lobby da Industria de armas lá é brabo. Biden está com mais de 60% de rejeição e descendo. Acho que já é…..

Clique aqui para comentar

Natal ASAS! Grandes ofertas!

Nova edição da ASAS

Carrinho