AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

U-100 Phenom se destaca no transporte de órgãos para doação

Em um ano, o par de jatos U-100 Phenom EV do Sexto Esquadrão de Transporte Aéreo (6º ETA), com sede na Base Aérea de Brasília, fizeram cerca de 40% dos transportes de órgãos da unidade aérea. O feito se torna mais notável porque, durante quase todo o segundo semestre, um único U-100 esteve em serviço no 6º ETA. As demais missões foram divididas entre os C-97 Brasília, C-95 Bandeirante e C-98 Caravan.

Os U-100 Phenom, contudo, são aeronaves apontadas como ideais para a missão por conta das suas características. Os dois motores Pratt & Whitney PW-617E levam as aeronaves a superar os 700 km/h, uma necessidade para o caso de transporte de órgãos entre cidades mais distantes. Além disso, a autonomia superior a 2.000 km permite chegar a vários locais do País, a partir de Brasília, inclusive com pistas pequenas.

De acordo com a Lei 9.175/17, a Força Aérea Brasileira deve manter uma aeronave sempre disponível para cumprir missões dessa natureza, em atendimento às demandas do Ministério da Saúde. Na prática, unidades de transporte em todo o país podem fazer o trabalho, mas o 6º ETA recebeu os U-100 para esta missão e se beneficiam da posição geográfica central.

Em 2022, mais de 100 órgãos foram transportados em todo o território brasileiro pelas equipes do 6º ETA. Segundo o Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), as demais unidades fizeram outras 150 missões. Ao todo, foram mais de 1.000 horas de voo. Agora em 2023, o 6º ETA já fez 41 transportes de órgãos.

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

Carrinho