AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Uma nova esperança para o A380?

Foto: Julian Herzog

A pandemia de Covid-19 pode ter sido o fim da linha para o Airbus A380, o maior jato comercial da atualidade. De fato, em 17 de março de 2021 voou aquela que deve ser a última unidade de produção, mesmo mês em que a Lufthansa decidiu aposentar sua frota, que já estava parada por conta da queda da demanda. O mesmo ocorreu com a Malaysia Airlines, Air France, Thai Airways, Qatar Airways e Etihad.

LEIA TAMBÉM: Aviação comercial despencou 65,9% em 2020

Mas a retomada do turismo e dos negócios com o avanço da vacinação pode significar um novo sopro de vida para o A380. Agora em julho, a Emirates decidiu reativar 30 aeronaves que estavam paradas. Elas devem cumprir uma agenda de 129 voos semanais para destinos nos Estados Unidos, Egito, Inglaterra, Áustria, França, Rússia, Canadá e Alemanha.

LEIA TAMBÉM: A380 pode se tornar “vítima” do Corona Vírus

Outra novidade vem da British. A companhia deve reativar parte dos seus A380 antes de setembro. Sem possibilidades de voar para os Estados Unidos, o mais provável é ver o “super jumbo” voando para o Oriente Médio e para a África do Sul.