AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

União Europeia debate investir em porta-aviões, vigilância espacial e defesa aérea “Eurodome”

Porta-aviões Cavour (Itália), Harry S. Truman (EUA) e Charles de Gaulle (França), durante exercício conjunto no Golfo de Oman. Foto: Ethan M. Schumacher

Os países da União Europeia devem investir em porta-aviões, em sistemas de vigilância baseados no espaço e em uma defesa antiaérea conjunta, apelidado de “Eurodome”. Essas prioridades devem constar na nova estratégia para a indústria de defesa do bloco, a ser apresentada no próximo dia 8 de novembro.

Antes, porém, o assunto já ganha força nos debates do bloco europeu. Nesta terça-feira, 10 de outubro, o presidente da comissão de mercado, Thierry Breton, chamou a atenção por ressaltar o tema durante uma conferência realizada em Bruxelas. Em sua visão, o investimento em defesa já não é mais uma opção para a União Europeia, e sim um compromisso.

Uma das principais mudanças esperadas deve ser nos mecanismos de financiamento. A União Europeia conta hoje com dois fundos para apoiar a indústria de defesa, o EDIRPA e o ASAP, porém ambos não somam sequer um bilhão de Euros em recursos, um valor considerado abaixo do necessário para iniciativas de grande porte.

Além de ampliar a defesa dos países europeus, há a intenção de fortalecer a indústria de defesa do bloco, que sofre com investimentos menores que os norte-americanos ou chineses, por exemplo. 

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho