AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

USAF em busca de “adversários”

Tem se expandido no mundo a prática de contratar empresas para ajudar no treinamento de uma força aérea
image_pdfimage_print

A Força Aérea dos Estados Unidos quer pagar empresas para voarem missões de treinamento como adversárias dos seus esquadrões de combate. O objetivo é contratar um total de 30.000 missões anuais para combates aéreos. A expectativa é que o contrato chegue a US$ 7,5 bilhões, diluídos ao longo de dez anos de trabalho.

A exigência é de que haja um mix de aeronaves de diversas categorias e que os caças utilizados pelas empresas sejam capazes levar os equipamentos eletrônicos necessários para esse tipo de treinamento. A exigência maior é a de um caça capaz de atingir pelo menos Mach 1,5, possibilidade de subir até 50 mil pés e com radar de alcance de pelo menos 80 milhas náuticas. Além das tafefas ar-ar, os caças da empresa deverá realizar 10.000 missões de treinamento de ataque ao solo por ano.

As principais concorrentes devem ser as empresas Textron’s Airborne Tactical Advantage Company e a Draken International. A primeira conta com caças Kfir, L-39 Albatros e Hawker Hunter em condições de voo. Já Draken com com MiG-21, L-39 Albatros, L-159 Honey Bagder, A-4 Skyhawk, MB-339, Mirage F-1 e Atlas Cheetah.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros