AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

757 será usado para testar sistemas do futuro caça europeu

O conglomerado europeu Leonardo anunciou um contrato com o Ministério da Defesa do Reino Unido no valor de cerca de 134 milhões de euros (725 milhões de reais) para lançar a próxima fase do projeto Excalibur Flight Test Aircraft (FTA). O projeto se destaca pelo uso de um Boeing 757 como  laboratório voador de tecnologia aérea de combate.

O FTA apoiará a entrada em serviço de um novo avião de combate, que será a base do Future Combat Air System (FCAS) do Reino Unido. Este caça de nova geração será entregue em 2035 pelo Global Combat Air Programme (GCAP), uma colaboração internacional entre Reino Unido, Itália e Japão.

A aeronave Excalibur será adaptada para receber os sensores integrados, os efeitos não cinéticos (ISANKE) e os sistemas de comunicações integrados (ICS) que a Leonardo e os seus parceiros internacionais estão desenvolvendo como parte do GCAP. A previsão é que esta aeronave voe com a nova tecnologia nos próximos três anos, momento em que os cientistas e engenheiros a bordo testarão os sensores e os sistemas de comunicação durante o voo.

Como membro fundador da parceria Tempest no setor de combate aéreo do Reino Unido, a Leonardo utilizará a aeronave principalmente para testar novas tecnologias que estão sendo desenvolvidas pelo programa trilateral. Os parceiros britânicos do Tempest, a BAE Systems, a Leonardo UK, a Rolls Royce e a MBDA, cooperam com o Ministério da Defesa do Reino Unido e continuarão a trabalhar numa série de atividades de teste e demonstração, incluindo o Excalibur, a fim de permitir a entrega bem-sucedida do GCAP dentro dos prazos exigidos pelo programa.

O projeto Excalibur é uma parte essencial do FCAS, no qual se inclui o caça tripulado e mais um leque abrangente de recursos, como aeronaves não tripuladas, F-35, sistemas de informação e sistemas de armas.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho