AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Aeroclube de Belém será desativado, operações vão para aeroporto

O Ministério da Infraestrutura (MInfra) e o Governo do Pará definiram, nesta quarta-feira (11), um Acordo de Cooperação Técnica para a desativação definitiva do aeroclube de Belém (Aeroporto Brigadeiro Protásio de Oliveira) e transferência das operações realizadas pela Aviação Geral para o Aeroporto Internacional Val de Cans. O governo paraense implementará no local do antigo aeródromo um parque destinado à população com mais de 150 mil hectares.

A mudança, porém, não é imediata. A desativação completa do aeroclube só acontecerá após as obras de adequação do Val de Cans, garantindo assim a continuidade das operações envolvendo a Aviação Geral. “É bom deixar claro que a aviação geral não será prejudicada ou impactada. Nenhuma operação será descontinuada durante este processo. O Val de Cans tem espaço suficiente para receber as demandas da aviação geral”, destacou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

O ministro confia na celeridade do processo para que a Infraero inicie o quanto antes as obras de adequação no Val de Cans para então, após finalizadas, toda a operação da aviação geral migre do aeroclube. “Vamos fazer as obras o mais rápido possível. A Infraero recuperou a pista do Santos Dumont em 29 dias e o de Congonhas, em 31”, avaliou Tarcísio . “Belém vai ganhar um belíssimo parque em um espaço que não fazia mais sentido pela proximidade e tamanho do Val de Cans. Tenho certeza de que será mais um atrativo e diferencial da cidade”, finalizou Freitas.

Sobre o autor

Redação

Comentários

  • Acho que o Brasil é o único país com uma Aviação geral ativa e tão necessitado de transporte aéreo que fecha aeroportos e os transforma em parques!

  • É uma ignorância sem tamanho desativar aeroportos que atendem a aviação geral. Absoluta falta de visão dos governantes. Tal como fizeram com as ferrovias brasileiras no passado. Veja o exemplo dos Estados Unidos, onde cidades grandes possuem 3 ou 4 aeroportos… Aqui, nessa República das Bananas, os governantes só pensam em ganhar votos ou atender a especulação imobiliária. Sem falar no risco à segurança do transporte aéreo: os Boeings terão de dividir espaço com as pessoas aprendendo a pilotar…

Clique aqui para comentar