AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Austrália desistiu de operar os helicópteros NH-90

NH 90 da Austrália. Foto: Derek A. Harkins

A Austrália tinha boas expectativas com o NH90 ao adquirir suas 12 primeiras aeronaves, em 2004. Afinal, um projeto conduzido em parceria entre Airbus, Leonardo e Fokker, com apoio de governos de países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), não deveria dar errado. Mas a operação da aeronave se tornou um verdadeiro pesadelo para os australianos (e outros operadores) e agora o país simplesmente decidiu não voar mais o NH90, com algumas das 40 aeronaves tendo operado por menos de dez anos.

O MH90 tem sido vítima de atrasos e problemas técnicos em quase todos os países onde voa. No caso da Austrália, a encomenda de 12 aeronaves, em 2005, acabou se tornando uma trajetória de atraso de entregas e problemas técnicos. Em 2021, foi decidido aposentar as 12 unidades do Exército e as 34 da Marinha até 2024. Porém, um acidente com quatro vítimas, no último mês de julho, determinou inicialmente a paralisação da frota e, em setembro, saiu a decisão da aposentadoria precoce.

A Austrália havia comprado o NH90 para substituir seus Black Hawk. Agora vai voltar ao modelo norte-americano, classificado como mais confiável.

Na Noruega, a entrega dos 14 helicópteros foi iniciada em 2011, dez anos após a assinatura do contrato. Já era um atraso, pois o cronograma inicial previa entregas entre 2005 e 2008. Em 2016, apenas seis haviam sido recebidos e acumulando horas restritas de voo.

No ano passado, acabou a paciência: o Ministério da Defesa do país avisou oficialmente que iria devolver toda a frota de helicópteros e solicitar o reembolso de mais de 500 milhões de dólares. Em comunicado oficial, o governo explicou que não se tratou de falta de esforço, criatividade ou habilidade, e sim o fato de terem sido entregues aeronaves inadequadas.

A Suécia seguiu o mesmo caminho. O país adquiriu 18 NH90 em 2001, com a pretensão de que 13 seriam utilitários e cinco teriam configuração para missões SAR/ASW. A primeira entrega aconteceu só em 2007 e até 2015 somente dez haviam sido recebidos. A solução foi, em 2011, adquirir 15 UH-60 Black Hawk. A espera pela versão SAR/ASW se tornou ainda pior: a primeira foi recebida só em dezembro de 2015, catorze anos após a assinatura do contrato.

Natal ASAS! Grandes ofertas!

Nova edição da ASAS

Carrinho