AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA EVENTOS

Avião argentino que homenageia Malvinas vai participar de evento no Reino Unido

Foto: Fuerza Aérea Argentina

A organização do Royal International Air Tattoo (RIAT), programado para ocorrer entre os dias 14 e 16 de julho na base aérea de Fairford, em Gloucestershire, no Reino Unido, confirmou a participação da Fuerza Aérea Argentina com seu Boeing 737-700, que ficará em exposição estática. A presença chamará a atenção pelo fato de uma unidade da Royal Air Force receber uma aeronave batizada de “Islas Malvinas”, arquipélago motivo de disputa bélica entre os dois países há 41 anos e até hoje questão de orgulho nacional na Argentina.

Os dois países reataram relações diplomáticas em 1989, porém ainda há consequências militares decorrentes da guerra de 1982. Por exemplo: o Reino Unido barra a utilização de assentos ejetáveis Martin Maker em aeronaves da Argentina. Esse foi um dos principais motivos para o país ter virtualmente desistido de operar os Super Étendard Modernisé adquiridos usados da França. A venda de caças leves FA-50 da Coreia do Sul também foi vetada por conta da presença de componentes britânicos.

O avião “Islas Malvinas” foi uma das poucas tentativas bem-sucedidas de modernização da Fuerza Aérea Argentina. Adquirido usado da empresa SAS, depois de voar com a Ethiopian Airlines, o 737-700 tem nove anos de uso, sendo dois na Argentina. Com pintura militar cinza, é utilizado para missões de transporte, como o envio de tropas para missões de paz. 

LEIA TAMBÉM:

Reino Unido proíbe Argentina de comprar caças FA-50 da Coreia

Aerolineas Argentinas registra crescimento e planeja expansão da frota

Argentina quer voltar a operar P-3

Sem caças novos, Argentina quer recuperar seus A-4

HMS Invicible teria sido atacado pela Argentina há 40 anos

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho