AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA DOS ARQUIVOS DE ASAS

Chuck Yeager: mundo se despede de pioneiro do voo supersônico

Faleceu na noite desta segunda-feira, nos Estados Unidos, Charles Elwood Yeager. Aos 97 anos, ele era uma verdadeira lenda da aviação mundial: em 14 de outubro de 1947, foi o primeiro piloto em todo o mundo a romper a velocidade do som. Ao todo, foram mais de 10 mil horas de voo em 150 tipos diferentes de aeronaves, em uma longa história de vida repleta de aventuras e recordes.

Bem humorado no Twitter, em 2013 Chuck Yeager publicou uma pergunta para si mesmo: “General, de qual aeronave o senhor teve mais medo?”. A resposta foi dada em seguida: “nenhuma”.

A mesma conta de Twitter foi usada pela sua esposa, Victória, para confirmar o falecimento. “É com profunda tristeza, devo dizer-lhes que o amor de minha vida General Chuck Yeager faleceu pouco antes das 21h. Uma vida incrível, bem vivida, o maior piloto da América e um legado de força, aventura e patriotismo serão lembrados para sempre”.

Chuck Yeager se alistou no Exército dos Estados Unidos em 12 de setembro de 1941, aos 18 anos, para ser mecânico de aeronaves. Sua visão não foi considerada boa suficiente para ser piloto. Porém, meses depois, a entrada do país na Segunda Guerra Mundial abriu a chance para ele.

Dois anos depois, Yeager estava no Reino Unido, voando seu P-51 Mustang batizado “Glamorous Glen”, batizado em homenagem à namorada. Ele derrubou uma aeronave, mas na sua oitava missão, em 5 de março de 1944, foi derrubado sobre a França. Com a ajuda da Resistência, conseguiu voltar para a Inglaterra após 70 dias – período em que ajudou a construir bombas para a guerra de guerrilhas contra os nazistas.

Apesar de haver uma ordem para impedir que pilotos que já haviam tido contato com as forças de resistências voltassem a voar sobre território inimigo, sob risco de serem novamente abatidos e forçados a revelar detalhes sobre as forças em solo, Yeager foi um dos pilotos que pediu diretamente ao General Dwight Eisenhower para voltar à ação.

A autorização veio, e o piloto fez por valer. Em 12 de outubro de 1944 conseguiu abater cinco aeronaves em apenas uma missão. Encerraria a guerra como ás, com 11,5 vitórias confirmadas, inclusive contra um jato Messerschmitt Me 262. A situação mais curiosa foi contra um par de Messerschmitt BF-109: o piloto norte-americano destruiu um caça inimigo, que começou a se destruir em voo e colidiu com o próprio ala. Yeager levou o crédito pelos dois.

Piloto de testes

Após a Guerra, suas qualidades de voo o classificaram para a Base Aérea de Edwards, onde os militares começavam a testar o Bell X-1, uma aeronave com motor de foguete. Em 14 de outubro de 1947, a bordo do X-1 “Glamorous Glennis”, ele atingiu Mach 1.05 a uma altura de 13.700 metros (45.000 pés) sobre o deserto do Mojave. A aeronave foi para exposição permanente no National Air and Space Museum, em Washington, enquanto o piloto se tornou um herói nacional.

Após a Guerra, suas qualidades de voo o classificaram para a Base Aérea de Edwards, onde os militares começavam a testar o Bell X-1, uma aeronave com motor de foguete. Em 14 de outubro de 1947, a bordo do X-1 “Glamorous Glennis”, ele atingiu Mach 1.05 a uma altura de 13.700 metros (45.000 pés) sobre o deserto do Mojave. A aeronave foi para exposição permanente no National Air and Space Museum, em Washington, enquanto o piloto se tornou um herói nacional.

Foram anos de quebras contínuas de limites. Já em 12 de dezembro de 1953, Yeager atingia Mach 2.44 em um voo que terminou fora do planejado: a aeronave perdeu o controle a 24.000 metros e desceu 16 mil metros em menos de um minuto. Sem sequer entender direito o que havia acontecido, o piloto controlou a aeronave e pousou. Naquele mesmo ano, também teve a oportunidade de voar um MiG-15 soviético que havia deserdado para a Coreia do Sul.

Nos anos seguintes, comandou esquadrões de caças F-86H Sabre e F-100D Super Sabre. Depois fez novos voos de testes, notadamente no M2-F1 e no NF-104 Starfighter. Em seguida, veio a participação na Guerra do Vietnã, em 1966, tendo voado 414 horas de combate a bordo de bombardeiros Martin B-57 Canberra. Naquela época de tensão, assumiria ainda a liderança da 4th Tactical Fighter Wing, equipada com caças F-4 Phantom II, tendo atuado na Coreia do Sul.

Em 1975, após ter ido para a reserva como Oficial-General, aproveitou parte da fama alcançada, incluindo uma ponta no filme “Os Eleitos”.

Trabalhou para a General Motor e para a Piper Aircraft. Foi também consultor técnico dos jogos Chuck Yeager’s Advanced Flight Trainer e Chuck Yeager’s Air Combat.

O ator Sam Shepard interpretou Chuck Yeager no filme “Os Eleitos”

Em 14 de outubro de 2012, aos 89 anos, voou a bordo de um F-15 Eagle biplace para comemorar os 65 anos do seu pioneiro voo supersônico!

U.S. Air Force photo by Master Sgt. Jason W. Edwards)

Confira também nosso vídeo sobre “Os Eleitos”: