AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Empresa chinesa deve competir de igual para igual com Boeing e Airbus até 2035

COMAC C919. Foto: Ken Chen

Até 2035, a Commercial Aircraft Corp of China (COMAC) deve competir com Airbus e Boeing de igual para igual, tanto em termos de capacidade de produção de aeronaves quanto em suporte técnico e manutenção. É isso o que defendem especialistas em aviação ouvidos pela imprensa estatal da China.

Parte da empolgação vem do sucesso do COMAC C919, que fez seu primeiro voo comercial em 28 de maio de 2023 e tem pouco a pouco dominado as principais rotas domésticas no país. Já foram transportados mais de 300 mil passageiros, com a frota entregue superando as seis mil horas. No próximo domingo, 1º de junho, ocorrerá um voo de Hong Kong para Xangai, o que vai aumentar a visibilidade do modelo.

A COMAC tem levado tanto o C919 quanto o ARJ21 para eventos aeronáuticos no sudeste asiático, ampliando o interesse para eventuais clientes de exportação. Porém, as 1.200 encomendas feitas até o momento são para companhias chinesas, com exceção da irlandesa AerCap, a norte-americana GE Capital Aviation, a Brunei Qiji Airlines e a tailandesa City Airways.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho