AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

EUA não preveem compensações na venda de Black Hawk para o Brasil

Aquisições de aeronaves militares pelo Brasil, do F-39 Gripen aos C-105 Amazonas, passando pelos helicópteros H-36/HM-4/UH-15, foram marcadas pela inclusão de cláusulas de compensações industriais, econômicas ou tecnológicas, os chamados projetos de offset. Porém, a possível compra de 12 helicópteros UH-60M Black Hawk dos Estados Unidos, a um valor próximo de R$ 5 bilhões, não tem previsão de nenhuma iniciativa do tipo.

A ausência de compensações foi citada diretamente na divulgação da autorização de compra pelo Departamento de Estado dos EUA, no último dia 24 de maio. Foi informado que a compra pode chegar a US$ 950 milhões, mas que nenhum projeto de compensação foi incluído. O valor inclui especificamente a venda dos 12 helicópteros novos e de uma série de equipamentos, incluindo 34 motores T700-GE-701D.

A autorização para compra, solicitada pelo governo brasileiro, deve ser voltada para o Exército. O objetivo será substituir tanto os quatro UH-60L Black Hawk, designados HM-2, em serviço com a força terrestre desde 1997, quanto oito helicópteros HM-3 Super Puma em serviço desde 2002.

Também há 16 Black Hawk em serviço com a Força Aérea Brasileira, designados H-60, e seis MH-16 Sea Hawk da Marinha do Brasil.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho