AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

F-3 “Godzilla” ganha contrato para desenvolvimento

image_pdfimage_print

Com a experiência de ter produzido sob licença os caças norte-americanos F-86 Sabre, F-104 Starfighter, F-4 Phantom II, F-15 Eagle e F-35 Lightning II, além de ter desenvolvido o treinador avançado T-2, o jato de ataque F-1 e o caça F-2, este último baseado no F-16, a divisão aeroespacial da Mitsubishi foi selecionada para o seu maior desafio na aviação militar: desenvolver um caça de sexta geração. A aeronave deve voar em 2028 e em 2031 entrar em produção seriada para, a partir de 2035, substituir os quase cem F-2 “Viper Zero” atualmente em uso.

O valor total do contrato de desenvolvimento é estimado inicialmente em 40 bilhões de dólares. A Mitsubishi deve contar com colaboração de empresas nacionais e norte-americanas. Parte do desenvolvimento do novo caça também aproveitará lições aprendidas com o demonstrador de tecnologia X-2 Shinshin, que voou em 2016.

O demonstrador de tecnologia Mitsubishi X-2 Shinshin ensaiou o desenho do novo caça japonês

Oficialmente chamado de F-X, mas informalmente já referenciado como F-3, o novo caça da Mitsubishi já ganhou o apelido de Godzilla. Isso porque a aeronave de origem japonesa deve ser maior que o norte-americano F-22, o que evidencia a intenção japonesa de contar com uma aeronave de grande autonomia e carga bélica.

Em paralelo, o Japão é, por enquanto, o segundo maior comprador de caças F-35 Lightning II, atrás apenas dos Estados Unidos. Até o momento, já foram encomendadas 147 unidades, sendo 103 F-35A de uso convencional para bases terrestres e 42 F-35B, capazes de realizar pousos verticais, e que devem operar a bordo dos destróiers da classe Izumo.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Sobre o autor

Redação

Comentário

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros