AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

FAB recebe seus primeiros caças Gripen operacionais

Foto: Saab

A Força Aérea Brasileira recebeu hoje, 24 de novembro, as quatro primeiras unidades dos caças F-39E Gripen para uso operacional. Enquanto o exemplar entregue em 2020 segue em testes, estes novos se destinam ao 1º Grupo de Defesa Aérea, da Base Aérea de Anápolis (GO).

O evento realizado pela empresa Saab em Linköping, na Suécia, também marcou a entrega oficial das duas primeiras unidades para a força aérea daquele país. Com matrículas 4101, 4102, 4103 e 4104, os quatro aviões de caça deverão chegar ao Brasil por via marítima. A programação prevê a chegada de dois em dezembro e de outro par em janeiro.

Foto: Saab

Em solo brasileiro, os quatro caças devem ser inspecionados, testados e aprovados por funcionários da Saab e da Embraer, e por militares da FAB, antes de seguiram para o esquadrão. A expectativa é de que os voos efetivamente militares comecem por volta de meados de 2022.

Vale ressaltar que os novos Gripen são aeronaves novas, ainda em fase de certificação, e que por isso as primeiras unidades não podem vir em voo, com operações de reabastecimento sobre o Oceano Atlântico. É diferente, por exemplo, dos antigos Mirage 2000, que foram adquiridos usados e não precisavam de testes de validação. No futuro, essa capacidade será plena.

Foto: Saab

Fora as seis unidades entregues hoje, outros 24 Gripen E estão na linha de montagem, o que significa que a Saab fabrica perto de um terço dos caças da sua atual carteira de pedidos: até agora, são 36 unidades encomendadas pelo Brasil e 60 pela Suécia. Segundo a companhia, a taxa de produção plena será alcançada no próximo ano na fábrica, localizada em Linköping.

O cronograma financeiro-orçamentário estabelecido para a Força Aérea Brasileira prevê a entrega de 4 aeronaves em 2021, 7 em 2022, 6 em 2023, 8 em 2024, 9 em 2025 e duas em 2026. O Gripen foi anunciado como vencedor do programa F-X2 em dezembro de 2013 e o contrato foi assinado em outubro de 2014. Parte dessas aeronaves devem ser montadas no Brasil.

Foto: Johnson Barros / Força Aérea Brasileira

Cerimônia de entrega

O encontro realizado hoje na Suécia contou com a presença do Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, Comandante da Força Aérea Brasileira; do Major-General Carl-Johan Edström, Comandante da Força Aérea Sueca; Micael Johansson, Presidente e CEO da Saab; e Jonas Hjelm, Vice-Presidente Sênior e head da área de negócios Aeronautics da companhia.

“É uma satisfação acompanhar o cumprimento de mais essa etapa no processo de entrega das aeronaves F-39 Gripen, as quais permitirão a evolução da capacidade de combate da FAB. O projeto representa um novo patamar tecnológico para o Brasil e tem fundamental importância no desenvolvimento da nossa Base Industrial de Defesa”, disse Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, Comandante da Força Aérea Brasileira.

“Essas entregas são uma parte importante do fortalecimento de nossas capacidades e da defesa da Suécia. O JAS 39 E Gripen nos permitirá construir uma Força Aérea mais forte e taticamente superior para cada situação”, disse Major-General Carl-Johan Edström, Comandante da Força Aérea Sueca.

“O início da fase de entrega de quatro aeronaves de série para a Força Aérea Brasileira e duas para a Força Aérea Sueca é mais um importante marco para o Programa Gripen E. Isso mostra que temos um produto maduro e que estamos cumprindo nossas obrigações contratuais”, disse Micael Johansson, Presidente e CEO da Saab. “Isso tudo tem sido possível graças aos nossos processos inteligentes de trabalho, tecnologias de produção inovadoras e uma cooperação mútua com os clientes”, complementou.

Sobre o autor

Humberto Leite

Comentário

  • Bom dia,
    Alguém tem detalhes da capacidade EW do F-39 em relação ao Gripen-E?
    Pelas fotos percebe-se que os F-39 não possui a mesma suíte.
    Qual seria o status operacional e capacidades do Radar AESA Raven ES-05? Ele já está completamente operacional?

Clique aqui para comentar