AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Gripen completa 1 ano de voos no Brasil

Foto: Johnson Barros / Força Aérea Brasileira

Foi há um ano: em 24 de setembro de 2020, pela primeira vez um caça F-39E Gripen voou sobre o território brasileiro. A aeronave partiu do Aeroporto Internacional de Navegantes (SC) para a fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP).

O caça havia desembarcado no porte da cidade catarinense no dia 20 daquele mês, tendo sido transportado inteiro a bordo de um navio cargueiro. Após os cuidados da equipe técnica da Saab, o caça voou sob o comando de um piloto de testes da empresa sueca. No trajeto, foi acompanhado por dois F-5 da Força Aérea Brasileira. A apresentação oficial aconteceria no dia 23 de outubro, em Brasília.

Testes

O caça ainda não entrou em serviço com a Força Aérea Brasileira. Em Gavião Peixoto, o caça está alocado ao Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center), uma estrutura construída para a transferência de tecnologia, suporte e atualizações no ciclo de vida da plataforma na FAB. A aeronave é empregada nas atividades de desenvolvimento conjunto que são realizadas no parque industrial brasileiro, por cooperação entre a Saab e as empresas nacionais selecionadas como beneficiárias no programa de transferência de tecnologia (offset).

Todos os voos ocorriam com pilotos da Embraer e da Saab no comando. Porém, no dia 18 de setembro, o Major Abdon de Rezende Vasconcelos, piloto de testes da FAB, se tornou o primeiro militar brasileiro a voar o Gripen no Brasil. Outros aviadores realizam a formação na Suécia.

O planejamento é que a Saab entregue até o fim desse ano quatro caças diretamente para a FAB. As aeronaves não se envolverão em testes: vão direto para o 1º Grupo de Defesa Aérea, sediado em Anápolis (GO), onde devem iniciar a história operacional do modelo no Brasil. Ao todo, a encomenda é de 36 aeronaves.,