AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA DOS ARQUIVOS DE ASAS

Há 85 anos, soviéticos impressionavam com bombardeiro Tupolev

Há exatos 85 anos, em 28 de outubro de 1936, a União Soviética conquistava um recorde da aviação. Naquele dia, um bombardeiro Tupolev TB-3 alcançou uma altitude de 29.462 pés (8.980 metros) com uma carga útil de cinco toneladas. A marca foi reconhecida pela Fédération Aéronautique Internationale (FAI).

Quebrar recordes não era incomum para o Tupolev TB-3. Em 11 de setembro de 1936, com a mesma carga útil a aeronave havia chegado a 8.116 metros. Em 16 de setembro, foi a 6.605 metros com dez toneladas. Em 20 de setembro, foi a vez de voar com 12 toneladas e alcançar 2.000 metros de altitude – uma verdadeira prova do valor estratégico, antes mesmo do início da Segunda Guerra Mundial.

Para alcançar isso, o Tupolev TB-3 era equipado com quatro motores Shvetsov ASh-62, cada um com nove cilindros e capaz de atingir 1.000 hp. Cerca de 500 unidades estavam em serviço em 1941, quando os nazistas invadiram a União Soviética, tendo atuando como bombardeiros, cargueiros e para o lançamento de paraquedistas.

Quem estava no comando dos voos recordistas era o piloto de testes era Andrey Borisovich Yumashev, que na segunda guerra atuaria no comando de unidades equipadas com o TB-3.