AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Índia planeja “Super” Su-30 MKI

Foto: Ryan Crane / USAF

Responsável pela produção de 222 dos 272 caças Su-30 MKI adquiridos pela Força Aérea da Índia, a Hindustan Aeronautics Limited (HAL) conseguiu dominar a tecnologia do caça russo e agora, além de ser responsável por trabalhos de manutenção, pretende realizar localmente um projeto de modernização. O objetivo é elevar os caças a um padrão semelhante ao encontrado no norte-americano Boeing F-15EX.

Para isso, os motores AL-31FP devem ser substituídos pelos AL-41F1S, do mesmo tipo dos Su-35. A tecnologia indiana deve estar presente em um novo radar AESA, novo sistema IRST, novos sistemas de guerra eletrônica e armamentos nacionais . Além disso, haverá mudanças no cockpit, com telas de grandes dimensões. Não estão descartadas, inclusive, mudanças nas células para reduzir a assinatura-radar.

A HAL já conta com a experiência de produção dos caças MiG-21 e MiG-27, além de mísseis. A produção dos Su-30 é derivada de um contrato assinado no ano 2000, e envolve, inclusive, a licença para uma linha de montagem dos motores AL-31. A versão indiana, porém, já traz diferenças frente aos caças fabricados na Rússia, como equipamentos eletrônicos de origem israelense e integração com os mísseis locais Astra e Brahmos.

A modernização também visa a uma maior padronização com os caças indianos Tejas Mk.1A, projeto da HAL que recentemente conquistou um contrato para fornecimento de 83 unidades para a força aérea daquele país. A empresa também se prepara para um eventual contrato de doze Su-30MKI novos, a fim de substituir perdas operacionais já registradas. É possível que essas unidades já sejam produzidas na nova configuração.

Sobre o autor

Redação

Comentário

  • Onde estão os motores aeronáuticos nacionais? Ficamos voando AB115 com lycoming e não produzimos em serie nem o GURI ou qualquer outro monomotor com motor nacional mesmo tendo ITA, IME, AFA ..etc
    a revista poderia fazer um estudo sobre o assunto e publicar..pois o unico motor brasileiro que conheço era um ornamento num aeroclube.

Clique aqui para comentar