AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Índia recorre a motor norte-americano para seus caças Tejas

image_pdfimage_print

Criado para ser uma alternativa aos modelos ocidentais, o caças Tejas, da Hindustan Aeronautics Limited (HAL), irá depender de motores fabricados nos Estados Unidos. É que os atrasos no contrato de 83 unidades do Tekas Mk-1A serão resolvidos com a encomenda de 100 motores F404, da General Eletric, o mesmo dos F-18 Hornet e T-7 Red Hawk. As versões iniciais do Gripen também utilizam uma versão derivada, designada RM12, da Volvo.

LEIA TAMBÉM: Caças leves disputam mercado de até 1.000 unidades no mundo

Os indianos pediram modificações no motor, que serão designados F404-GE-IN20. O empuxo máximo ficará na ordem de 8.500 kg, com pós-combustão. Inclui ainda um sistema eletrônico de controle FADEC e um compressor de dimensões aumentadas.

LEIA TAMBÉM: O que há em um comum entre Gripen, F-18 e o novo caça da Coreia?

Afora o motor, o Tejas Mk-1A traz uma série de inovações tecnológicas, como mísseis indianos para combate além do alcance visual, radar AESA e uma suíte de guerra eletrônica própria. O jato é visto como um concorrente do paquistanês JF-17 Thunder e do sul-coreano FA-50 no mercado de caças novos de baixo custo, que também enfrentam a oferta de modelos usados, como os Gripen, Eurofighter, F-16 e Rafale de gerações iniciais.

Lançamento! ASAS 119! Garanta já a sua na pré-venda!

O Voo do Impossível

Parceiros