AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Irã envia para França caixa preta de avião civil derrubado

Destroços do 737-800 abatido no Irã
image_pdfimage_print

Conhecidas popularmente como “caixa preta”, o gravador de voz e o gravador de dados do Boeing 737-800 da Ukraine Airlines abatido no dia 8 de janeiro sobre Teerã já está em posse de autoridades da França desde a sexta-feira.

Segundo as regras da aviação civil internacional, o Irã tem o direito de liderar a investigação, porém com a colaboração de representantes das empresas fabricantes e da companhia aérea. O problema é que o país se recusou a colaborar com norte-americanos. Por isso, a decisão de enviar os gravadores para Paris. Investigadores canadenses e ucranianos também devem participar dos trabalhos.

Os iranianos inicialmente refutaram a possibilidade de ter havido um tiro por engano, mas após pressão internacional causada por fotos que mostravam destroços de mísseis, as autoridades locais admitiram ter havido o disparo por engano de dois mísseis Tor M-1. Todas as 176 a bordo morreram: 82 iranianos, 63 canadenses, 11 ucranianos, 10 suecos, sete afegãos e três britânicos.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros