AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

KC-390 mais distante da Argentina

KC-390 em testes no Sul da Argentina Foto: Telam
image_pdfimage_print

O primeiro protótipo do KC-390 levava em sua fuselagem quatro bandeiras de países que participaram do desenvolvimento: Brasil, República Tcheca, Portugal e Argentina. Os três primeiros já se comprometeram com a aquisição do modelo, mas os argentinos continuam na promessa. No dia 7 de maio, foi entregue à Força Aérea Argentina o quarto de cinco aviões C-130 Hércules que estão em processo de modernização. Não há expectativas para a compra do jato da Embraer.

De acordo com a Fábrica Argentina de Aviones (Fadea), a modernização prolonga a vida operacional dos C-130 por mais vinte anos. Houve mudanças nos sistemas de navegação e comunicação, adoção de novos aviônicos e equipamentos mais modernos, como visão noturna e controle automático das hélices. A aeronave entregue já está está engajada na missão de combate à pandemia de Covid-19.

C-130 modernizado entregue pela FAdeA. Foto: FAdeA

Até o momento, o KC-390 Millenium tem 28 compras confirmadas pelo Brasil e cinco por Portugal. A República Tcheca se comprometeu a adquirir duas unidades. A aeronave desenvolvida pela Embraer também sofreu a perda da parceria com a Boeing, que iria ajudar na comercialização pelo mundo.

LEIA MAIS: A República Tcheca comprará o KC-390?

LEIA MAIS: Melhor que o C-130J, KC-390 causa incômodo

LEIA MAIS: KC-390 de Portugal vai voar em céus hostis

A Argentina ingressou no projeto do KC-390 em 2010. A Fadea recebeu investimentos de cerca de 30 milhões de dólares para participar da produção da porta de carga, cone de cauda, portas do trem de pouso dianteiro, compartimentos de eletrônicos, spoilers das asas e partes dos flaps, totalizando cerca de 1.100 kg do peso de cada aeronave. Em 2017, um dos protótipos da aeronave esteve na Patagônia para realizar voos em situações de fortes ventos cruzados.

O KC-390 foi apresentado com as bandeiras dos 4 países participantes

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Sobre o autor

Redação

Comentário

  • Sinceramente, nunca achei que a Argentina iria comprar alguma unidade. Principalmente com os problemas econômicos de anos!!! Continuará a produzir partes contratadas.

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros