AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Lead Wing: USAF treina nova estrutura de comando mais ágil e integrada

Exercício Agile Flag 21-1 teve caças F-15, mas o destaque foi a estrutura de comando. Foto: Andrew Kobialka / USAF
image_pdfimage_print

As aeronaves são as mesmas e os militares têm a mesma formação, mas a United States Air Force (USAF) aposta em mudanças na sua estrutura de comando para garantir maior poder em seus desdobramentos para qualquer parte do globo. Encerrado no dia 29 de outubro, o exercício Agile Flag 21-1, realizado na Base Aérea de Tyndall, na Flórida, marcou o primeiro teste do conceito de Lead Wings.

Na prática, a 366ª Fighter Wing, da Base Aérea de Mountain Home, no estado de Idaho, atuou como Lead Wing e ficou a frente de meios e militares de seis outras unidades, incluindo uma de combate aéreo, uma de comunicação e uma de transporte aerotático, dentre outras. A ideia é ter a capacidade de levar para qualquer lugar do mundo uma força ágil e letal com a maior brevidade possível. Cada Lead Wing será formada por um grupo heterogêneo que já treina de maneira unida, estando pronto para realizar as missões quando chegar a um teatro de operações.

Deslocamentos para outras partes do planeta exigem coordenação entre unidades de combate e de logística. Foto: Joseph Pick / USAF

“O exercício Agile 21-1 mostrou que o emprego de força dinâmica é crítico, mas também é possível”, disse o Major-General Chad Franks, Comandante da 15ª Força Aérea. “Por meio desse experimento, obtivemos um melhor entendimento de como podemos fornecer poder aéreo de combate e uma ampla gama de outras capacidades, enquanto nos mantemos ágeis e letais”, explicou.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros