AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Mi-38: Entra em produção o novo Helicóptero Pesado Russo

image_pdfimage_print

Em entrevista exclusiva ao Editor de ASAS, Claudio Lucchesi, o Piloto-Chefe da Russian Helicopters, e do programa do novo helicóptero pesado Mi-38, Sergey Fadeev, fala das características e qualidades da nova máquina, que está entrando em produção em série.

ASAS – Em termos de pilotagem, quais são as maiores diferenças entre o Mi-38 e as versões mais recentes da família Mi-17, como o Mi-171A2?

SERGEY FADEEV – A cabine do helicóptero se destaca pelo alto nível de conforto e segurança acrescida para os pilotos, e o Mi-38 tem uma capacidade máxima de 30 passageiros. Em relação à família Mi-8/-17, o Mi-38 difere principalmente no desempenho de vôo aprimorado – o alcance foi ampliado para até 880km, em relação aos 650-700km do Mi-8, e a capacidade de carga foi aumentada em 125%. Além disso, o Mi-38 vem com maior conforto e segurança e níveis mais baixos de ruído e vibração. Possui aviônicos de última geração, piloto automático de quatro canais e sistema anti-colisão para fornecer automação de vôo significativa, reduzindo a carga de trabalho da tripulação e tornando possível voar com mais segurança em áreas com infraestrutura terrestre precária. O sistema de combustível resistente a colisões do helicóptero e a construção robusta garantem a segurança de sua tripulação e passageiros em caso de emergência.

ASAS – Em termos de capacidade e desempenho, em que categoria se encontra o Mi-38? Quais seriam seus concorrentes no Ocidente?

FADEEV – O helicóptero pode competir com segurança com os melhores modelos de empresas estrangeiras de categoria similar e, em vários indicadores, apresenta vantagens significativas.Em termos de capacidade de carga, o único concorrente real do Mi-38 é o Airbus H225. A capacidade de carga do helicóptero europeu é de 5.500kg, um pouco menos do que as 6 toneladas que o nosso modelo (Mi-38) pode carregar. Por outro lado, a cabine do H225 tem um volume de 15m³, que é quase duas vezes menor que a do Mi-38.

Em termos de velocidade, o único concorrente em sua classe é o AW101, hoje oferecido pela Leonardo (originalmente, AgustaWestland). Este helicóptero, equipado com três motores, tem uma velocidade de cruzeiro de 278km/h e uma velocidade máxima de 290km/h. Em comparação, o bimotor Mi-38 tem uma velocidade de cruzeiro de 250km/h e velocidade máxima de 320km/h.

Todos os três helicópteros têm alcance de translado muito próximo: para AW101, é de 1.129km; para o H225, 1.135km, e para o Mi-38, 1.200km.

É importante observar que os helicópteros russos modernos vêm com aviônicos amplamente unificados, para atender aos mais recentes requisitos do cliente, e esta unificação permite também simplificar significativamente a manutenção de vários tipos de helicópteros e reduzir o custo da produção em série em grande escala.


ASAS – Que avanços tecnológicos encontramos no Mi-38?

FADEEV – O helicóptero reúne diversas soluções tecnológicas inovadoras que afetam quase todos os seus elementos estruturais. Uma delas são as novas pás do rotor – o Mi-38 possui um rotor principal de passo variável de seis pás, que é o primeiro em seu tipo. As novas pás apresentam um perfil inovador, com excelente desempenho aerodinâmico. A introdução de tecnologias modernas tem permitido reduzir significativamente o nível de ruído do helicóptero, atendendo aos melhores padrões internacionais. Os modernos equipamentos de navegação permitem pilotar o helicóptero em difíceis condições meteorológicas, tanto na escuridão da noite quanto à luz do dia. Esses equipamentos são indispensáveis ​​para operações de resgate e combate a incêndio, onde o tempo é fundamental.

Também gostaria de destacar o quão espaçosa é a cabine do novo helicóptero. O Mi-38 tem capacidade de carga de 5.000kg, enquanto o helicóptero pode usar um gancho externo para transportar até 6.000kg de carga, que é 1.000kg a mais que o Mi-8. O helicóptero é capaz de levar até 30 passageiros a bordo, contra 24 do Mi-8. No entanto, esses helicópteros não são concorrentes, eles se complementam e expandem a linha de produtos dos mundialmente famosos helicópteros Mi.

ASAS – Para o operador, o Mi-38 apresenta vantagens de custos de aquisição e operação, quando comparado aos modelos ocidentais da mesma categoria, como o Sikorsky S-92?

FADEEV – O Mi-38 está à frente de seus “colegas de classe” estrangeiros em todos os parâmetros-chave: preço, custo por hora de voo e custos de manutenção. Em alguns parâmetros, o Mi-38 é várias vezes mais econômico.

Sergey Fadeev, o Piloto-Chefe da Russian Helicopters e do programa do novo helicóptero pesado Mi-38

ASAS – Para operação off-shore (indústria de petróleo), quais devem ser as dimensões e a capacidade de peso de um heliponto em plataforma marítima, para permitir a operação do Mi-38?

FADEEV – Como regra geral, as dimensões do heliporto devem exceder as dimensões do helicóptero em 1,5 vez. Se aplicarmos esta regra com as dimensões do Mi-38, vamos exigir uma plataforma com um diâmetro de pelo menos 38 metros.

ASAS – O Mi-38 está totalmente ILS (Instruments Landing System, operação de pouso por instrumentos)?

FADEEV – Os aviônicos de bordo do Mi-38 atendem aos requisitos para helicópteros offshore. E, sim, seu sistema de navegação fornece meios para pouso por instrumentos (ILS).

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Lançamento! ASAS 116

O Voo do Impossível

Parceiros