AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Novo caça sul-coreano terá drones como “loyal wingmans”

Desenvolvido pela Korea Aerospace Industries (KAI), o futuro caça KF-21 Boramae terá a possibilidade de voar ao lado de drones de combate capazes de atuar como “loyal wingmans”. Essas aeronaves não tripuladas devem contar com sistemas de inteligência artificial e voo autônomo, porém as ordens serão passadas pelo piloto do KF-21.

A capacidade faz parte de um vídeo promocional lançado pela KAI. As imagens em solo são do rollout do KF-21, realizado em 9 de abril desse ano. Já as imagens no ar foram desenvolvidas com computação gráfica. O primeiro voo real está programado para ocorrer em 2022.

Outros detalhes chamam a atenção: apesar de a capacidade stealth ter sido inicialmente apontada como prioritária, posteriormente a Coreia do Sul decidiu que a cracterística já não seria o destaque. O resultado é que no vídeo promocional o KF-21 aparece com muita carga bélica sob a fuselagem e sob as asas, uma configuração mais próxima aos caças da chamada geração “4,5”, como o Gripen, o Super Hornet, o Rafale e o Eurofighter.

O vídeo também revela o uso do sistema de reabastecimento em voo do padrão adotado pela United States Air Force, ainda que o tanker principal da Coreia do Sul seja o Airbus A330MRTT. Há, também, a previsão de uso de um sistema eletro-ótico, logo acima do nariz da aeronave.

Segundo a KAI, o KF-21 deve levar dois motores F414, da General Eletric, semelhante aos utilizados pelo F-39 e pelo F-18. A velocidade máxima deve ficar próxima a Mach 1.8. Já a carga bélica será levada em dez pontos, sendo seis sob as asas e quatro abaixo da fuselagem.

Sobre o autor

Humberto Leite

Comentário

Clique aqui para comentar