AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Pentágono freia produção do F-35

O F-35 gerou, até o momento, a compra mais cara da história da aviação militar mundial
image_pdfimage_print

Apesar de avançar nas vendas, o Lockheed Martin F-35 sofreu um revés. O Pentágono decidiu que o ritmo de produção não será levado ao seu máximo no fim de 2019. O prazo foi adiado por um ano, podendo o marco ser alcançado somente em janeiro de 2020.

Depois de construir 91 F-35 em 2018, a Lockheed pretendia encerrar 2019 com 131 unidades, mais de 140 em 2020 e até 160 em 2023. Na prática, a decisão do Pentágono levará à queda dos lucros. A decisão dos militares dos Estados Unidos também pode significar um impacto nas concorrências disputadas pelo F-35 no exterior, pois demonstra que não se trata de um projeto já 100% produto.

LEIA TAMBÉM: O F-35 vai vender tanto quanto o F-16?!

De acordo com o Pentágono, o problema é a demora para a conclusão do Joint Simulation Environment, central de simulação que permite treinar situações da guerra aérea moderna que não podem ser reproduzidas em simuladores tradicionais ou estandes de tiro.

Lançamento! ASAS 118! Garanta já a sua na pré-venda!

O Voo do Impossível

Parceiros