AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Porta-aviões custa caro: só sistema de lançamento sai por US$ 1,3 bilhão

Países interessados em ainda operar porta-aviões (leitor, você conhece um, certo?) precisam preparar o bolso. A França decidiu adquirir dos Estados Unidos um Electromagnetic Aircraft Launch System (EMALS). O pacote inclui também o sistema de arrastado por gancho e sairá por 1,3 bilhão de dólares, hoje, o equivalente a mais de 7 bilhões de Reais.

O EMALS é uma opção mais moderna das famosas “catapultas” a vapor. Com sistema de controle mais apurado, pode lançar desde aeronaves mais pesadas até drones leves, com reconfiguração rápida. O sistema eletromagnético também é mais leve, ocupa menos espaço, requer menos manutenção e um número menor de operadores. Porém, o alto custo faz a maioria dos países com navios aeródromos optar por aeronaves que não requerem esse tipo de lançamento, como helicópteros e caças AV-8 Harrier e F-35B.

A França deverá utilizar o EMALS no seu próximo porta-aviões, a entrar em serviço em 2038. O início da construção é esperado para 2025. Com 75 mil toneladas de deslocamento e propulsão nuclear, levará caças Rafale M e drones.